01 novembro 2005


O Torii gigante, à aproximação ao santuário, marca com nitidez um espaço sagrado dentro do espaço público.
O Xintoísmo teve origem numa mistura de culto dos antepassados mortos e de crenças indígenas em kami (divindades). Essas divindades normalmente não tomavam a forma de imagens, mas antes de lugares naturais considerados santos. Formas topográficas raras, como o Monte Fuji, com a sua forma cónica pura, eram consideradas manifestações de kami. Esses sítios eram lugares de encontro das divindades e dos humanos: não era preciso chegar ao céu para ter esse encontro.
Por isto, um santuário (um lugar santo) é mais uma construção mental do que uma estrutura física. Os espaços sagrados são assinalados por portas (torii) como a que vemos na imagem, ou ainda por vedações, cordas ou faixas de pano.